18 fevereiro 2008

FINAL DE ESPETÁCULO
(Luiz Mauro)
.
Acendem-se as luzes, desce o pano ...
e quebra-se o encantamento.
- Agora restam apenas
os comentários, sobre as cenas maravilhosas
assistidas e vividas pelos personagens.
É, nosso caso bem que poderia
ser comparado a uma peça teatral
pois durante muito tempo
vivemos um grande romance, um grande amor,
desempenhando nossos papéis
como verdadeiros mestres.
Dei tudo de mim vivendo Romeu.
Me entreguei tanto à satisfação
dos teus desejos como Julieta,
que esqueci nosso verdadeiro mundo,
frio, calculado, de horários e tabus.
Projetei todos os meus gestos,
todas as minhas palavras e sorrisos,
enfim ... tudo fiz para que em todos os atos
houvesse um apoteótico "happy end".
Teu desempenho também foi magnífico.
Sei que também te despojaste
de todas as coisas do mundo real,
em favor do nosso público.
Eles mereciam uma boa apresentação.
Necessitavam de algumas horas de ternura
para que pudessem aliviar suas mentes
dos amargores do dia-a-dia.
Fizemos tanto para exibir nosso talento,
para mostrar o quando éramos capazes,
que esquecemos que após cada espetáculo
temos que nos dirigir aos camarins,
para retirar a maquiagem.
Agora estamos de cara lavada.
Somos pessoas, iguais a qualquer outra pessoa.
Agora sou EU apenas ... e és apenas TU.
Já não me aceitas mais como teu bem-amado.
Já não me preocupo mais
em fazer todas aquelas coisas pra te ver feliz.
- Mas nosso público gostou !
Tanto, que fomos aplaudidos de pé.
Sim, de acordo com as normas,
isto é o que importa:
- O público ficou satisfeito !!!
... mas o espetáculo acabou.
Agora é noite ... e chove.
Quem sabe a gente procura um bar aberto,
onde se possa beber alguma coisa
e conversar sobre a vida ?!
Ando precisando desse tipo de coisa.
Ando buscando um "happy end" também pra mim.
Quem sabe podes me ajudar ...
talvez ... sei lá ...
- - - - - - -
Publicado no livro "POETAS BRASILEIROS DE HOJE 1986"

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home